Quando Criança

Quando Criança

Certo dia senti-me cansado. Cansado demais para falar qualquer coisa. Meus passos me pareciam tão incertos. Senti-me um adulto amarrado pelas correntes das decisões. Tudo tinha um porquê, mas quando criança eu não queria porquês. Lembro-me de brincar por brincar, correr por correr e pular por pular. Ralava o joelho e não pensava em hospitais. […]

Mendigo

Mendigo

A criança dorme nua ao relento. As sombras espiam-na só, carente, Encolhida sobre seus próprios medos. O sereno entranha-lhe os ossos frios, Seus pensamentos dançam ao som cinza Dos passos anônimos da cidade. O sol surge tímido dentre os prédios, Seu calor abraça-lhe os pés e as mãos: Uma esperança em meio ao caos diurno. […]

Passageiro

Passageiro

O ônibus não estava cheio naquela manhã de quinta-feira. Alguns dos rostos que seriam facilmente esquecidos minutos depois ocupavam alguns dos assentos. Miguel sentou-se como de costume em um dos bancos vagos e começou a ouvir uma música, buscando ânimo para mais um dia de aula. Em uma das paradas, o motorista desceu do ônibus […]