8 Dicas para Escritores - Neil Gaiman

8 Dicas para Escritores, por Neil Gaiman

Neil Gaiman é um escritor norte americano muito famoso pela série de quadrinhos Sandman e pelas obras Deuses Americanos, Stardust, Coraline e muito mais. Recentemente ele publicou nos EUA a sua versão de Hansel & Gretel, um conto dos irmãos Grimm que no Brasil é conhecido como “João e Maria”. No Brasil seus livros são publicados […]

Monstruoso

Monstruoso   Eu não sei mais o que sentir: eu simplesmente sinto! Sabe todos aqueles pequenos erros que você costumava ignorar? Sou o acúmulo de todos eles! O tempo possui um papel fundamental nesta peça. Como faca, moldou minha carne, transplantou minhas feições ingênuas em monstruosas imperfeições. Deram-me inúmeras máscaras, mas quebrei-as todas, pois não […]

Inconstante

Inconstante

Inconstante Inconstante. Vivo em constante movimento. Nome? Não possuo. Todos se perderam ao vento. Meus versos não possuem rimas, Minhas palavras não possuem forma, Meu português nasce da alma, e sua gramática morreu no pensamento. Monstruoso, Desprovido de certezas e razões. Belo, Do caos inicial, filho do suspiro da linguagem que se deu, da linguagem […]

Hansel & Gretel

Hansel & Gretel, por Neil Gaiman

Hansel e Gretel, conhecida no Brasil como “João e Maria”, é uma das histórias registradas pelos irmãos Grimm no inicio do século XIX. Ela é uma das histórias mais sombrias dos irmãos e, ao longo dos anos, ganhou diversas versões ao redor do mundo. Esta versão em especial foi lançada por nada mais nada menos que o […]

Juliana Daglio

Uma Canção para a Libélula

Leitura anotada do livro Uma Canção Para a Libélula Olá, caro leitor. Nas próximas linhas falarei sobre o romance de estreia da autora Juliana Daglio, a menina libélula. Uma Canção Para a Libélula tem Vanessa como protagonista, uma pianista com carreira promissora que a muitos anos deixou o Brasil para morar em Londres. Para as pessoas ao seu redor, tudo está no […]

Charles Bukowski

Carta de Charles Bukowski ao seu primeiro chefe

Carta de Charles Bukowski ao seu primeiro chefe: uma forma de agradecimento   Ainda aos quarenta anos, Bukowski trabalhava nos correios durante o dia, escrevia para uma revista de Los Angeles chamada Open City no seu tempo livre e colaborava, junto a um amigo poeta, para uma revista literária. Em 1969, aos quarenta e nove […]

Faces Pintadas

Faces Pintadas

A tinta espalhava-se pelo papel em branco. Inicialmente, elas não passavam de borrões em roxo e cinza: névoas sem porquês. Pouco a pouco, distinguia-se uma pequena praça. Ruas de paralelepípedo cruzavam-na, vazias e sem vida. A tinta preta trazia postes antigos espalhados pelas ruas. Em meio à praça, uma fonte de pedra com imagens de […]

Jantar à Luz de Velas

Mais uma noite de chuva e barulho. Já não basta o som ensurdecedor dos carros, das motos e do bando de drogados gritando pelas ruas a me perturbar, agora são as gotas da chuva batendo no vidro da janela de meu apartamento que me tiram o sossego. Se eu precisasse dormir e descansar a noite, […]

Pés

Sobre Moedas e Poesia

As pedras quentes sob seus pés não lhe causavam mais dor. Ele corria todos os dias pelo chão de terra e seus pés já estavam calejados. Um dia para jogar futebol, outro para comprar pão, outro para soltar pipa. Para ele todos os dias eram marrons e as cores que via eram as da bola, […]