Fonte: http://www.zeniphoto.com/

O Homem do Sofá Velho

O Homem do Sofá Velho Ele ficou sentado ali No canto da sala Como parte do sofá Velho e desgastado. Estava empoeirado Tecido puído Mofado, esquecido Desbotado. Os olhos abertos Fitando a TV Como olhos de um boneco De pano. Perdido Aguardando o filho Jogar-lhe no lixo Como outrora fizera Com aquele brinquedo Que ele […]

Meu Conto “O Garoto do Balde Vermelho” no Brasil em Prosa 2015

Boa tarde, amigos. Para iniciar bem a semana, gostaria de compartilhar com vocês a publicação do meu segundo conto no site da Amazon Brasil para o concurso “Brasil em Prosa“. O meu primeiro conto publicado na forma de ebook na Amazon foi o conto Um Medo Para Dois e hoje publiquei o segundo, chamado “O Garoto do Balde Vermelho”.   […]

Meu Conto “Um Medo Para Dois” no Brasil em Prosa 2015

Boa tarde, pessoal. A Amazon, em conjunto com o jornal O Globo e a Samsung, está realizando um concurso de contos chamado Brasil em Prosa, onde escritores de todo Brasil poderão, até o dia 31 de Julho de 2015, publicar contos de no máximo 6 mil caracteres. Iniciei minha participação no concurso com o conto “Um Medo […]

Versos Livres

Que minha determinação e meu amor ultrapassem quaisquer barreiras. Que minhas palavras ganhem vida e, uma a uma, alcancem rincões que eu mesmo nunca alcançarei. Que voem por ares que não posso voar e toquem o coração dos mais variados seres. Que mergulhem na profundeza de suas almas e sintam o que jamais sentirei. Que […]

Japão, Abril de 2015, RLT

A Noite do Samurai

Uma escada escura Com pequenas luzes rosas: Sakuras na noite. Calçados descansam Sob o som de linguas tímidas. Os olhos traduzem. A sala de espera, O copo d’água gelada, Música ambiente… O convite mudo A deitar-se sobre a cama: A folha ao orvalho. O primeiro toque Do sol descongela a pele Que desperta muda. Os […]

camaleao

O Vôo do Camaleão

Um camaleão fez morada sobre as folhas de mangueira largadas no chão. Tornou-se verde em poucos minutos. Gostava da ideia de ser folha. Invejava-as por seu silêncio e por sua beleza. Elas não precisavam caçar insetos por aí. Elas simplesmente existiam e sua presença já bastava para colorir a cidade. Sendo assim o camaleão dormiu […]

Os Cigarros de Geringó

Os Cigarros de Geringó Geringó tentou acender seu cigarro, cuja ponta estava molhada. Era um dos cigarros que estavam espalhados sobre a cerca úmida da varanda. A chuva caia a exatos dois dias e quarenta minutos. Ou algo assim. No chão, quarenta e quatro palitos de fósforo espalhados aos seus pés. Vendo que não conseguiria […]

grey-wall

Uma Última Vez

Uma Última Vez No paredão cinza há marcas de bala e sangue por todos os lados. Nunca vi uma parede tão alta em toda a minha vida. Eu não estou sozinho. Ao meu lado, duas pessoas que desconheço. Meu Deus, como estou nervoso! Minhas mãos doem de tanto apertá-las. O suor marcaria as minhas camisas […]

irelandWalls-interfacelift

Oceano Particular

Cumprimentei-me lá de cima. A idade fitava-me nos olhos. Meu sorriso era incentivador, dizia somente o necessário. O primeiro passo é sempre o mais difícil de todos. A inércia minava Minhas memórias: Folhas secas caídas No abismo secular. Dei-me as mãos um Segundo. O segundo Passo, mais leve, Guiou-me para as Profundezas de um oceano […]

Um Homem, Dois Silêncios

UM HOMEM, DOIS SILÊNCIOS A noite é anunciada No horizonte com o acender De luzes vermelhas e amarelas. Eu a recebo sentado na varanda De madeira. Desfruto aquele silêncio Das vozes indecifráveis Que fogem pelo interior da casa E misturam-se ao ranger Dos tacos sob meus pés. Ali, eles fazem companhia A outro silêncio que […]