Um Homem, Dois Silêncios

Compartilhe com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

UM HOMEM, DOIS SILÊNCIOS

A noite é anunciada
No horizonte com o acender
De luzes vermelhas e amarelas.
Eu a recebo sentado na varanda
De madeira.

Desfruto aquele silêncio
Das vozes indecifráveis
Que fogem pelo interior da casa
E misturam-se ao ranger
Dos tacos sob meus pés.

Ali, eles fazem companhia
A outro silêncio que surge
Igualmente de dentro.
Dentro de um lar diferente,
Volátil,
Retrátil,
Finito,
Sentado naquela varanda
Perdida na madrugada.

Naquelas duas casas,
Os personagens amavam,
Brigavam e bebiam juntos,
Compartilhavam das mesmas
Dores, problemas e defeitos.

Eram cúmplices sem saber.
Como as faces de uma moeda que,
Mesmo sem se ver,
Compartilham do mesmo vil metal.

O tempo diluiu-se
E eu?
Perdi-me num silêncio
Emoldurado por árvores
Sem nome.


About rltoscano

Nascido na cidade de Niterói em 1987, Rafael L. Toscano graduou-se em Ciência da Computação pela Universidade Federal Fluminense e trabalha atuando na própria área. Começou a escrever contos e poemas quando adolescente e guardava-os em diversos arquivos em seu computador ou num pequeno caderno. Em 2012 criou a página com o seu nome no Facebook, onde começou a publicar textos mais curtos sobre temas diversos. Mas foi em 2014 que passou a atualizá-la com maior frequência e a dedicar-se mais à sua maior paixão: a escrita.
Leitor e escritor apaixonado, Rafael é autor e desenvolvedor do site OToscano.com e está terminando o seu primeiro livro, um romance policial intitulado “Enforcados”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *